domingo, 17 de outubro de 2010

ERÉS CODÓ: VIDEO POLÊMICO QUE SÓ, HAHAHAH!!

A DEUS TODA HONRA E TODA GLÓRIA!! IN NOMINE CHRISTI IESU!! IN SAECULA SAECULORUM, AMEN e AMEN!!

Galera, venho humildemente postar isso aqui, porque me chamou a atenção!!

O motivo de toda a polêmica se encontra no vídeo que segue:



Esse vídeo é o famoso "Erés Codó", pelo fato de o pregador nele tentar dizer "Éretz Kadosh" (sendo que no original está escrito "Admat Kódesh", ou Terra/Território de Santidade, em hebraico, que por analogia vira Território Sagrado). Enfim, apesar de tudo, o pregador no vídeo procura passar a mensagem, ainda que muitas vezes misturando e costurando certas passagens e nomes de personagens bíblicos e isso gerou uma polêmica a respeito do pregar a palavra: uns dizem que a coragem dele é um exemplo, ainda que possa ter confusões na transmissão da mensagem, enquanto outros dizem que ele precisaria primeiro "melhorar seu conhecimentos principalmente em português", além de aprofundar-se em estudos biblicos.

O vídeo certamente conseguiu vários acessos no YouTube, mas acessando vários blogs, um comentário me chamou a atenção, e humildemente, não me eximindo de prováveis erros ou incongruências, resolvi postar uma resposta, que seguem abaixo.

Se puderem comentar, desde já agradeço as correções ou manifestações de opinião!

Lá vai:

Pr. disse:

Gostaria de explicar com a ajuda de Deus e do Espírito Santo, o que vem a ser esta linguagem que o pregador fala e parece que não tem sentido. Estou dizendo com relação às palavras Erés Codó, e não da correta pronúncia do português.
A Bíblia nos informa que depois que Deus confundiu a linguagem dos homens em Babel Gn. 11: – 1 – 9 , outras formas de dialetos e línguas surgiram.
Com uma população calculada em 6,6 bilhões de pessoas, o planeta Terra comporta cerca de 6,7 mil idiomas diferentes. Um para cada 985 mil pessoas, certo? Mais ou menos. De acordo com um estudo realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), há línguas faladas por quase 900 milhões de pessoas, enquanto cerca de 500 idiomas têm uma média de menos de 100 falantes.

E mais: estima-se que metades das línguas faladas em todo o planeta estão ameaçadas de extinção em longo prazo, sendo que a cada duas semanas uma delas desaparece - 25 idiomas deixam de ser praticados por ano. Os especialistas calculam ainda que 96% das línguas existentes são faladas por apenas 4% da população mundial.
De acordo com um levantamento da UNESCO divulgado em 2000, entre as línguas maternas mais faladas no mundo, o português ocupa o sexto lugar no ranking, mas vem ganhando adeptos:
1º Mandarim (874 milhões de falantes)
2º Híndi (366 milhões)
3º Espanhol (358 milhões)
4º Inglês (341milhões)
5º Bengali (289 milhões)
6º Português (176 milhões)
7º Russo (167 milhões)
8º Japonês (100 milhões)
Com 850 idiomas, Papua - Nova Guiné é o país onde se fala mais línguas diferentes. A lista das maiores torres de babel do planeta é completada pela Indonésia (650 idiomas), Nigéria (410), Índia (380) e Camarões (270).
No Brasil, são falados por volta de 200 idiomas e, desse total, cerca de 180 são praticados por índios. O levantamento foi realizado por entidades do governo federal, o Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Lingüística (Ipol) e a UNESCO no Brasil.

A Bíblia também menciona no livro de Atos 2: 1 – 21, que o Espírito Santo concedeu e ainda concede nos dia de hoje, aos homens falarem palavras, frases, e até mesmo conversarem em outra língua, não materna, e sim outra língua ou dialeto segundo o que o Espírito Santo lhe concede, porque o mesmo fala das grandezas de Deus.
É por isso que parece estranho e que não faz sentido o que o pregador do referido vídeo fala. E sendo assim, estou tentando ajudar a alguns a compreender este mistério.
Erés, raiz da palavra Er, significa = Ergue-te na vigília.
Lembremo-nos que Moisés ao subir o monte esteve por lá quarenta dias e quarenta noites, em vigília. Êx. 24: 18, 34: 28.

Codó, raiz da palavra Códice, significa = Pergaminho, manuscrito, coleção de manuscritos ou documentos históricos; código antigo.
Codó é uma língua falada no sul da Índia e norte do Sri Lanka, grupo de línguas indianas diferentes do sânscrito, (sânscrito é uma língua clássica da Índia antiga que influenciou praticamente os idiomas ocidentais o alfabeto original do sânscrito é o devanagari, que vem de deva (deus) e nagari (cidade), significando “escrita da cidade dos deuses”, foi desenvolvida aproximadamente 1500 a.C.).

Então juntando o que vimos fica fácil de entender o que o Espírito Santo quis dizer com esta frase Erés Codó; “Moisés, Moisés, levanta-te na vigília e escreve em pergaminho o que ouviste”.

Realmente Moisés escreveu a Torá, ou seja, os cinco primeiros livros da Bíblia, Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. No período que esteve no monte, quarenta dias e quarenta noites, recebeu ordem de escrever. E assim chegou até nós a Bíblia.
Na verdade Deus revela-nos até os dias de hoje, coisas ou detalhe riquíssimo da história ao qual não temos acesso. Vou citar um exemplo:
Na Bíblia no livro de Gênesis 12: 1 – 9, esta registrado que o Senhor Deus fez uma chamada a Abrão (mais tarde passou a chamar-se Abraão), porém no livro de Atos 7: 1 – 4, Estevão dando testemunho da chamada de Abraão que ele recebeu, na verdade duas , a primeira foi quando ela habitava na Mesopotâmia antes de habitar em Harã, e lá ele permaneceu até o falecimento do seu pai, ai em Gênesis 12: 1 acontece a segunda chamada em Harã, ou seja no capítulo 11 não esta registrado nenhuma chamada de Deus a Abraão, só no capítulo 12, porém o Espírito de Deus revela a Estevão, que ficou registrado em Atos 7: 1 – 4, como foi que realmente se passou naqueles dias.
Por favor, gostaria que os amados leitores deste artigo, entendessem o que o Espírito de Deus quer nos transmitir com esta frase Erés Codó, simplesmente esta nos revelando detalhes desta parte da história de Moisés que não esta relatada em livros ou na Bíblia.
Deus vos abençoe.

Deus vos abençoe.
Pr. Ricardo Carvalho Wilcke


Tchirikenitos disse:


Sim, quanto a Babel, no tocante à mudança de línguas, define bastante bem o que ocorre, porque ali é o momento da confusão total, o desentendimento a começar pela língua, segundo o relato bíblico. E sim, na Bíblia existem evidências de que o idioma hebraico, como toda língua, estava em constante processo de evolução, certamente devido ao contato com outros povos, cf. a passagem do Shibólet/Sibólet (há quem diga, como Antoine Fabre-D'Olivet que o hebraico da Torah/Pentateuco/Cinco Primeiros Livros da Bíblia seria na verdade um dialeto EGÍPCIO com roupagem semítica, visto que esses idiomas seriam parentes distantes da família afroasiática).

Primeiro: o pastor no video quis falar em HEBRAICO! Acho que ainda que ele falasse em qualquer língua ESTRANGEIRA (= estranha, no sinônimo), teria que haver uma interpretação o mais literal possível - afinal, se o homem falar em línguas estrangeiras, tem que haver um intérprete, certo? E se não houver, de acordo com as regras do jogo de Paulo: não se deve falar alto na congregação, não? - e portanto, uma interpretação metafórica, como o "levantar-se e escrever num pergaminho" não se adéqüe tanto ao contexto. Ao interpretarmos de acordo com essa forma , dizemos que a Bíblia poderia ter uma espécie de "código secreto do secreto", não? E como se a gente for ver, a regra é como Jeremias transmite de DEUS: não há nada de oculto que não venha a ser revelado, portanto...

Então:

Mosheh, Mosheh, Éretz Kódesh (ou Éretz Kadósh, numa tentativa de falar em hebraico)!!(Moisés, Moisés, (esta) terra (é) santa!!) Mas enfim:

"ER = levantar-se, despertar, e é escrito com ÁYIN

'ÉRETZ = é escrito com ÁLEF, e NÃO É A RAIZ da palavra "ER!! Caso fosse, melhor seria se ER fosse a raiz, então!

Ou seja: com DUAS LETRAS DIFERENTES no INÍCIO DA PALAVRA, alteram o significado sutilmente!

Porque ainda que haja uma inter-relação de significados, um teria a ver com uma espécie de "princípio ativo", como se fosse algo relativo à luz (OR = ALEF + VAV + RESH, no alfabeto hebraico), também, ampliando um significado mais ABSTRATO; e o outro teria a ver com o cara acordar (ER = AYIN + RESH), como se de fato ele tivesse tido aquela sensação da lampadazinha do "eureca, uma boa ideia", e partisse pra ação, dando à raiz um sentido CONCRETO, visto que segundo a teoria de Antoine Fabre-D'Olivet a palavra ERETZ seria uma palavra COMPOSTA, porque segundo ele, a língua hebraica seria uma língua consonantal BILITERAL e MONOSSILÁBICA na sua origem, quase como o chinês - sem os tons, claro, e palavras de três letras seriam naturalmente compostas. (A + RTZ; AR + RTZ; AR + TZ; A + R + TZ, poderiam ser possibilidades combinatórias desse "hieróglifos")

Enfim, essa discussão etimológica rende vários detalhes, e analisar tal etimologia, se formos seguir o método de D'Olivet exigiria muito tempo, portanto: ERETZ KODESH = TERRA DE SANTIDADE/SEPARAÇÃO/DELIMITAÇÃO, estendendo um pouco a coisa,afinal, se é sagrada, é propriedade privada de DEUS, certo? > TERRA SANTA/SEPARADA/DELIMITADA.

E "CODEX" > CÓDIGO, CÓDICE, não tem NADA a ver com qualquer dialeto "Codó" - até porque até agora o CODÓ encontrado é uma cidade no Maranhão, e nunca ouvi falar de qualquer língua ou dialeto atualmente falado no Sri Lanka, escrito em alfabeto DEVANAGARI, visto que lá eles falam TAMIL, SINHALA, MALAIO, VEDDA (este um idioma crioulo, como o CRIOULO PORTUGUÊS DO SRI LANKA, ou o dialeto ARWI, que seria um ARABOTÂMIL, ou TÂMIL com larga influência ÁRABE), RODIYA, INGLÊS e HOLANDÊS (esse quase extinto). E o Sinhala (CINGALÊS) talvez exceto o Medieval ou Prácrito Cingalês, também conhecido como HELU, não usa alfabeto Devanagari.

Os CODICES (plural de CODEX)eram na verdade chapas de madeira de faia cobertas de cera pra se tomar notas, tanto que antes eram denominadas CAUDICES (plural de CAUDEX = pedaço de árvore) as quais eram REUSÁVEIS!

E o pergaminho, como o próprio nome já diz, surge em PÉRGAMO! Grécia, cidade essa que nem existia na época de Moisés! MILÊNIOS depois de Moisés ter recebido a TORAH (orientação > lei >regra) e as MITZVOT (ordenanças) em tábuas de PEDRA! No máximo talvez num PAPIRO ele teria escrito!

Concluindo: a interpretação "oculta" foge do contexto, me desculpe, simplesmente porque o próprio homem diz depois do "Erés Codó":

- Irmão, ali Deus falô ali para Mozés:
Mozés
Moshé
Moshé
Erés codó.

Tira a sandália do teu pé porque A TERRA (ÉRETZ) QUE TU PISA É SANTA (KÓDESH - de santidade, KADÓSH, KEDUSHÁH), Mozés.
Ali Deus unçô Mozés naquela hora…
Disse: Mozés, te aumilha na presença de Deus.

Então, se a Bíblia por si explica a Bíblia sem iniciar-nos a quaisquer mistérios "extra", além das metáforas cuja mensagem se resume em PRATICIDADE, e se ela por si funciona como manual de sobrevivência a diversas situações PRÁTICAS (= CONCRETAS), redundantemente falando...

Bom, GLORIA A DEUS pelas SUAS palavras somente! Assim, quaisquer erros ditos aqui nessa postagem, por favor, me corrijam, OK??

ABRAÇOS, FIQUEM NA PAZ! :D

P.S. no original em hebraico não tá escrito ERETZ KODESH, mas ADMAT KODESH!

ADAMAH = TERRITÓRIO, PORÇÃO DE TERRA, ou TERRA, propriamente dito (vide ADAM - homem (que foi feito do pó da TERRA) e ADOM/EDOM - vermelho (provavelmente em alusão à cor da terra avermelhada).


Tomara que haja resposta! :D

FIQUEM COM DEUS, gente! DEUS ABENÇOE A TODOS NOS EM NOME DE JESUS CRISTO! :D

Um comentário:

  1. E outra coisa que acabei de ver aqui: quanto ao idioma "Codó", na verdade se chama KODAVA TAKKA ou KOORG TAKKA.

    KODAV > KODO... questão de fonética!!

    Mas não tem absolutamente NADA a ver com CODEX ou CODIGO até onde se sabe.

    ResponderExcluir