sábado, 23 de março de 2013

SALVE A MULHER!! Eis a opinião sincera e instintiva de um rapazola

Eu sempre digo, que o caminhar de uma mulher é uma orquestra. 

Quanto maior o tamanho, mais potente é a sinfonia, a começar pelas nádegas-bumbos que se movem em gangorra, em oito infinito, em pêndulo... O que dá ritmo às volumosas pernas, que como duas batutas curvilíneas, suaves deslizam pelo chão, com as elegantes patas de uma gazela, fazendo com que os contornos de um violão se desenhem no corpo da sua dona, a esplêndida mulher andante, e assim, a sinfonia aumente ou diminua o compasso.

 E numa mera jogada de cabelos, ao passar a mão pelas suas madeixas, dedilha-se uma harpa cuja melodia silenciosa nos enleva e hipnotiza...

Deixando por fim, que depois dessa magistral melodia se aprecie os afrescos geniais da Criação expostos num par de olhos e numa obra de arte da joalheria natural, cujo nome se dá de "sorriso", envolto em dois pares de carnudos lábios, que escondem vozes de rouxinol, a nos sensibilizar e confortar, quando não fazem a estrondosa tempestade, enquanto que a escultura magistral de um colo, no qual duas volumosas reservas de calor se salientem, enfeitando e harmonizando a polivalência das curvas delineadas desde a cabeça até a planta dos delicados pés da bem-amada.

É como eu sempre digo: é a APERTABILIDADE!! Quer coisa maior que exercitar a pegada numa superfície macia, suculenta, fofa?? Concordam ou não, meus companheiros de tribo??

Sem contar que a "mastofartura" também ajuda na hora de acarinhar, hehe! Isso já é desde os tempos antigos: "Alegra-te com a mulher da tua mocidade, e que os seus seios te saciem todo o tempo." Mais fartura = mais calor humano. Quer coisa melhor? Apertabilidade e Carinhosidade! Ô, diliça! Afinal, se é desde o seio que nosso primeiro alimento, o leite de nossas mães sai... Só Freud pra explicar, concordam??

Enquanto este seu metido a autor escrevinhava estas linhazinhas, veio Senhorita Demandadora, a dizer: 

- Senhor Tchirikenito, não pense em nós só como um pedaço de carne! Somos bem mais que peitos e bunda grande...!!

A minha resposta foi a seguinte: 

- E você acha que o lado emocional, Sra. Demandadora, se descobre logo de cara? Não sou vidente pra analisar 100% de qualquer pessoa que seja de maneira certa e absoluta, hahaha!

Tudo se dá a conhecer do externo ao interno. Do concreto ao abstrato. Isso se chama METÁFORA. O que se aplica também aos relacionamentos: o emocional(abstrato) se manifesta no físico(concreto), já que não temos mente abstrata. Se fosse assim, jamais se exigiriam "provas de amor", etc., concorda??

 E juntando à "metáfora", existe o INSTINTO que condiciona esse tipo de reação químicoamorosa. Pode ser falácia pseudocientífica, mas na prática, chamamos de Paixão. 

E continua a Sra. Demandadora: 

 - Pra conhecer o emocional de uma mulher você nao vai logo direto nos seios. Já ouviu falar em conversa? Rsrs mais entendi o q quiz falar meu bem!


  •  Bom, não se vai direto, mas DUVIDO que um decote não atordoe, ou intimide.
    Ou que uma bela cruzada de pernas não nocauteie. Ou talvez, uma andada firme, porém elegante, com o vaivém dos quadris, não gere nem que seja uma poesia. Pode parecer momentâneo, mas é espontâneo e instintivo, hehe! É como um cartão de visitas: atrai-se a presa "interessante", ela, de interessada que fica, corre atrás do interesse e dali, se enfeitiça de vez. Acordando, por fim, do atordoamento, e tendo TOTAL livre-arbítrio para decidir se continua a se deixar enlevar pelas maravilhosas curvas, ou não.

    Muito simples.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Direto do Facebook... A Fórmula de Amar = Cagar + Andar.

"A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (Paulo de Tarso, na Epístola aos Romanos, cap. 13, v.

Sabe qual é a verdadeira fórmula do amor? Amar = Cagar + Andar.

 É mole: quando cê caga e anda, cê liga pro que tá se passando? Respuêsta: NO! Então, Se amar é tudo aquilo de "num ligar pras aparências, e piriri (sem trocadilhos)-pororó", então a melhor forma de amar é CAGAR e ANDAR.

Economiza discursos como "amar é não prestar atenção nisso, naquilo, naquilo outro..., etc. etc.", diminui listas intermináveis de defeitos esperados, virtudes imaginadas e por aí vai
.
Sem contar que quando você caga e anda, você acaba exercendo o desapego - quer melhor coisa que você se aliviar e expulsar de dentro de você tudo aquilo que te aflige e te prende? 

E ainda segue em frente, o que te deixa preparad@ pra enfrentar novos sabores, gostos, e assim seu estômago vai ficando mais experiente, e dependendo daquilo que você ingere, seu coração ó... Fica todo trabalhado na saude, os vasos se dilatam... Toda uma dita anatomia embutida numa simples frase!

Bom, "boquinha suja"... Nem quero entrar em intimidades, porque se quando se ama vale tudo... Entre casais, sempre há quatro paredes testemunhas das barbaridades "sujas" ditas na hora de amar em seu ápice.  É o amor (conjugal) na prática, é ou num é, meu povo e minha pova?

 É sempre uma linha muito tênue, hehehe!

Gente, pensem comigo, na linha tênue: se eu amo de verdade, eu cago e ando pra tudo o que a pessoa 
possa ter feito no passado, e nem me importo com o que pode acontecer. Certo? Logo, me abstraio de tudo aquilo que me prende (o ciume, etc.) e me alivio. Se a pessoa me trai, e a coisa mudar, eu posso muito bem amá-la de outra forma: cagando e andando pra tudo o que possamos ter vivido juntos, e começarmos do zero uma nova fase pra ambos - seja na amizade, no carinho, no respeito. 

Caso algum dia role um recomeço entre nós, não impede. Cagamos e andamos pra separação e recomeçamos tudo de novo.

Por isso que eu sempre digo: pra me amar, tem que ter estômago primeiro e coração em segundo lugar.
ISSO é que é amar de verdade. Amor incondicional. Amor simplesmente por amar. É perfeitamente comparável à digestão - POR QUE então nego diz "digerir as coisas até ficar tudo calmo"??

Daí eu pergunto: "Ah, eu amo ele, mas ainda tô p... da vida?" NOPS, ma belle, não ama ele COISÍSSIMA NENHUMA: se amar é sofrer, existe um outro termo, chamado PAIXÃO. Paixão, sim, é sofrimento (etimologicamente falando > Passio, em latim = padecimento). Amor, não. Amor você briga, briga, briga, e depois tá tudo de bem, como se nada tivesse acontecido. 

Exatamente como quando você se alivia. Parte pra outra, começa do zero (repetindo a dieta ou rumando para outra). É o I Ching no Código Binário da Digestão da Vida. Os opostos que andam lado a lado.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Lo Jong Tsi Je Ma (Oito Versos Que Adestram A Mente)


Texto budista tibetano

Langri Tenpa


(Adaptação do inglês: Davi. T. F. de Almeida)

1.
Com a determinação de no bem-estar
De todos os seres viventes,
Os quais do que a joia mais preciosa
São mais excelentes, investir,
Possa eu sempre ajuda amistosa prestar,
Sempre a eles subserviente.

2.

Sempre que com outros associar-me
Possa eu o menos importante de todos
Considerar-me
E do fundo de meu coração
Considerar como supremos
Os outros, em meu detrimento.

3.
Que em cada ação possa eu sondar em minha mente,
E tão logo as ilusões surjam
Colocando a mim e aos outros em perigo
Possa eu desafiá-las e expulsá-las
Firme, resoluta e resignadamente.
4.
Se com homens perversos deparar-me,
Oprimidos por violências e angústias,
Como um raro e precioso tesouro encontrado,
Possa eu mais que tudo estimá-los.

5.
Quando outros, por inveja, me maltratarem,
Com difamações, abusos e afins,
Possa eu sofrer a perda,
E dar-lhes a vitória, no fim.

6.
Quando aquele a quem dei ajuda,
E mui confiantemente
Beneficiou-se dela,
Ferir-me profundamente
Possa eu vê-lo como meu supremo mestre.

7.
Em suma, possa eu
Direta e indiretamente
A todas as minhas mães
Oferecer minha ajuda e felicidade dar,
Possa eu seus sofrimentos e reações ruins,
Sobre meus ombros levar.

8.
Possa tudo isso permanecer puro
Tendo sempre em mente a senda dos Oito Caminhos,
E, percebendo tudo o que me rodeia
Como ilusão,
Que eu possa, ileso,
Da Prisão dos Ciclos liberto ser.